Editorias / Economia e Política
HOME | Conexão ONU | Exportações da "Economia Criativa" duplicaram em seis anos, aponta ONU

Economia e Política

07 de Novembro de 2011

 

Exportações da "Economia Criativa" duplicaram em seis anos, aponta ONU

 tecnologia e inova��o est� ligadas �economia criativa
Era do conhecimento e da conectividade estimulam a economia criativa/Foto: VancityAllie

Apesar da crise financeira mundial ter provocado queda drástica de 12% no comércio internacional em 2008, as exportações de produtos criativos aumentaram e alcançaram US$ 592 bilhões, duplicando em seis anos, a uma taxa de crescimento médio de 14% no período 2002-2008, destacando-se como um dos setores mais dinâmicos do comércio internacional.

Os dados constam no Relatório de Economia Criativa 2010, lançado no Brasil nesta segunda-feira, 7 de novembro, em evento no Rio de Janeiro. O documento foi elaborado por meio de uma parceria entre a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

Apresentado anteriormente em Londres e Nova York, o relatório é promovido no Brasil pela empresa de consultoria e desenvolvimento de projetos Nuvem Criativa. Participam do evento a chefe do Programa de Economia Criativa da UNCTAD, Edna dos Santos-Duisenberg, além de líderes de órgãos governamentais e privados, que debaterão os rumos da economia criativa no país.

Sobre a economia criativa

A cada dia, em todas as partes do mundo, se consome cada vez mais produtos criativos. Diariamente escutamos o rádio, assistimos aos programas de TV, nos vestimos com a moda, ouvimos música, lemos jornais, usamos software nos computadores para trabalhar e estudar, consumimos publicidade direta ou indiretamente.

Segundo a UNCTAD, certos produtos criativos, tais como a música, vídeos, jogos digitais e outros bens criativos de consumo doméstico mantiveram demanda estável mesmo durante a recente crise financeira internacional.

Na era do conhecimento e da conectividade, os bens e serviços criativos têm tido um desempenho extraordinário, pois vivemos em uma época dominada por imagens, sons, textos e símbolos em que os produtos criativos fazem parte do nosso cotidiano.

O estilo de vida da sociedade contemporânea gira em torno da economia criativa por meio de nossa vida social, cultural e intelectual. Neste contexto, segundo a ONU, a economia criativa gera empregos, renda, comércio, divisas, além de contribuir para um modelo de desenvolvimento mais inclusivo e sustentável. Portanto, ao pensarmos em economia criativa, é preciso ir além dos números e perceber de forma mais holística a interação entre a economia, a tecnologia, a cultura e as questões ambientais na dinâmica do mundo globalizado.

Atualmente, os países ricos têm 90% do mercado mundial dos audiovisuais e da música, cerca de 80% do mercado editorial e imprensa e 75% do comércio global de artes visuais. O relatório ressalta a importância do comércio Sul-Sul e analisa aspectos que evidenciam que a economia criativa caminha lado a lado no atual processo de transição para a economia verde. O relatório destaca dez mensagens chaves para facilitar a formulação de políticas no âmbito da economia criativa.

Com informações da ONU Brasil

- Conheça o relatório na íntegra (em inglês) - 

Faça sua doação!

Estamos precisando muito da sua ajuda e qualquer valor doado é de grande importância.

Você pode impedir que este trabalho importante de conscientização acabe, fazendo sua doação. Todos os recursos obtidos serão utilizados para a manutenção de nossas atividades. Vale lembrar que todo conteúdo é 100% gratuito e acessível a qualquer cidadão.

Clique aqui e saiba como fazer a sua doação!

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

Dicas
Veja Mais Dicas
Guias
Veja Mais Guias
 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital