Dicas / Responsabilidade Social

Responsabilidade Social

14 de Maio de 2012

Combata a pedofilia!

pedofilia
Se você souber de alguma coisa envolvendo crianças ou adolescentes, ligue para a polícia (190) e denuncie imediatamente/Foto:
Lara604

Se você souber ou presenciar algum caso de abuso sexual contra crianças ou adolescentes, denuncie imediatamente. Pode ser um conhecido, alguém da família ou mesmo um desconhecido na internet. Entre em contato com o Ministério Público, a Polícia Federal ou a Interpol. As denúncias não precisam ser identificadas e podem ser feitas por telefone, pessoalmente ou pela internet.

A CPI da Pedofilia do Senado Federal aprovou no início de maio de 2009, um projeto de lei que tipifica o crime de pedofilia e estabelece pena de prisão de 16 a 30 anos para quem praticar violência sexual contra crianças ou adolescentes, caso a vítima venha a morrer. Além disso, a proposta estabelece que o condenado não terá direito à progressão de pena e ao regime semi-aberto ou aberto.

Já a pornografia infantil é crime passível de pena de reclusão de dois a seis anos e multa. O Artigo 241, do Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90) classifica como pornografia infantil apresentar, produzir, vender, fornecer, divulgar ou publicar, por qualquer meio de comunicação, inclusive rede mundial de computadores ou Internet, fotografias ou imagens com pornografia ou cenas de sexo explícito envolvendo criança ou adolescente.

Saiba como proteger seus filhos da pedofilia na internet com dicas do site Censura:

  1. Mantenha o computador em uma área comum da casa. Não deixe no quarto da criança usuária da Internet por ser diferente de um móvel ou de um livro.
  2. Acompanhe a criança quando utilizar computadores de bibliotecas.
  3. Navegue algum tempo com a criança internauta. Da mesma forma que você ensina sobre o mundo real, guie-o no mundo virtual.
  4. Aprenda sobre os serviços utilizados pela criança, observe suas atividades na Internet. Caso encontrem algum material ofensivo, explique o porquê da ofensa e o que pretende fazer sobre o fato.
  5. Denuncie qualquer atividade suspeita. Encoraje a criança a relatar atividades suspeitas, ou material indevido recebido.
  6. Caso suspeite que alguém on-line está fazendo algo ilegal, denuncie-o às autoridades policiais.
  7. Estabeleça regras razoáveis para a criança. Discuta com ela as regras de uso da Internet, coloque-as junto ao computador e observe se são seguidas. As regras devem, por exemplo, estabelecer limites sobre o tempo gasto na Internet.
  8. Se necessário, opte por programas que filtram e bloqueiam sites. Encontre um que se ajuste às regras previamente estabelecidas.
  9. Monitore sua conta telefônica e o extrato de cartão de crédito. Para acessar sites adultos, o internauta precisa de um número do cartão de crédito e um modem pode ser usado para discar outros números, além do provedor de acesso à Internet.
  10. Instrua a criança a nunca divulgar dados pessoais na Internet, por exemplo, nome, endereço, telefone, escola e o e-mail em locais públicos, como salas de bate-papo. É a versão moderna do “nunca fale com estranhos”. Recomende que a criança utilize apelidos, prática comum na Internet e uma maneira de proteger informações pessoais.
  11. Conheça os amigos virtuais da criança. É possível estabelecer relações humanas benéficas e duradouras na Internet. Contudo, há muitas pessoas com más intenções, que tentarão levar vantagem sobre a criança.
  12. Cuide para que a criança não marque encontros com pessoas conhecidas através da Internet, sem sua permissão. Caso permita o encontro, marque em local público e acompanhe a criança.
  13. Aprenda mais sobre a Internet. Peça para a criança ensinar a você o que sabe e navegue de vez em quando.

Saiba mais sobre como proteger suas crianças com a Cartilha Navegar com Segurança, produzida pela FIESP e pelo Instituto WCF-Brasil.

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital