EcoDesenvolvimento
O Portal EcoD é um projeto do Instituto EcoDesenvolvimento. Direitos Autorais - Respeite as Condições de uso do conteúdo.
Imprimir
Cultura
21 de Maio de 2009
postado por Redação EcoD

7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo ? Candidatos da África

Ontem você conheceu mais sobre os oito monumentos sul-americanos que estão concorrendo ao concurso 7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo. As candidatas de hoje estão localizadas na África. Ao todo, são 27 monumentos candidatos espalhados por 16 países de três continentes. Confira ao longo da semana mais informações sobre cada um deles.

 

ETIOPIA-GORGORA-NOVA.jpgEtiópia – Gorgora Nova

As ruínas do conjunto palatino, com a igreja e residência anexa dos jesuítas, situada em Gorgora Nova, nos arredores do Largo Tana, fazem parte de um conjunto de construções de pedra executadas durante o reinado do imperador Susenyos. Ele foi o único que foi convertido ao Catolicismoe que viveu nele entre 1611 e 1618. O seu arquiteto foi o padre Pêro Pais, que aplicou a estética construtiva indo-portuguesa (particularmente de Goa). As obras terminaram em 1622, já depois da sua morte. Apesar do estado em ruínas, é possível perceber a grandiosidade da obra, com cerca de dois mil m2, edificada pelo mestre-de-obras padre João Martins. 

 

ANGOLA-2013-LUANDA-CONVENTO-DE-NOSSA-SENHORA-DO.jpgLuanda, Angola – Convento de Nossa Senhora do Carmo

O Convento de Nossa Senhora do Carmo de Luanda foi construído entre 1660 e 1689, com o patrocínio da rainha D. Luísa de Gusmão. Estava inicialmente numa zona isolada, mas o crescimento da cidade fez com que ficassem apenas a igreja, o belo claustro de dois pisos e alguns anexos. O interior conserva um belíssimo conjunto de obras barrocas, como azulejos de Lisboa, altares de talha, esculturas policromadas e douradas, e notáveis pinturas nos tetos da capela-mor, da nave e do coro-alto.

  

 

GANA-FORTALEZA-DE-SaO-JORGE-DA-MINA.jpgGana - Fortaleza de São Jorge da Mina

A fortaleza de São Jorge da Mina foi construída com o intuito de estabelecer um posto comercial que desviasse as rotas do comércio do ouro do Sudão. Foi encarregado da missão Diogo de Azambuja. O seu construtor foi Luís Afonso. Em meados do século 16, o posto foi transformado em uma fortaleza abaluartada pelos mestres Marcos Gomes e Lopo Machado e teve novas obras de reforço em 1596, a cargo de André Franco. Os holandeses conquistaram-na em 1637 e apesar de manterem a estrutura anterior, fizeram significativas mudanças.

 

 

MARROCOS-EL-JADIDA-FORTALEZA-DE-MAZAGaO.jpgEl Jadida, Marrocos – Fortaleza de Mazagão

A cidadela de Mazagão foi projetada por Benedito de Ravena, em 1541, dentro de um programa de reforço das fortalezas no Norte de África que D. João III decidira conservar. Além desta, também faziam parte do programa a Fortaleza de Ceuta e a de Tânger. As obras decorreram com uma velocidade incrível, terminando em menos de dois anos. O responsável por ela foi João de Castilho, à frente de uma campanha de 1500 operários. Foi a primeira fortaleza integralmente regular feita pelos portugueses além-mar. Esteve sob domínio português até 1769.

 

 

MARROCOS-2013-SAFI-FORTALEZA.jpgMarrocos, Fortaleza de Safi

Safi foi conquistada por Diogo de Azambuja em 1509. As antigas muralhas da cidade foram todas refeitas a partir de 1512, com a orientação e projeto de Francisco e Diogo de Arruda. Entre 1517 e 1521, o mestre Pedro Álvares ergueu o castelo do mar para proteger a frente virada ao Atlântico. A cidade foi abandonada em 1541, mas a estrutura dos muros, o castelo e o já citado castelo do mar, além de parte da catedral e da igreja do convento de Santa Catarina ainda estão conservados.

 

 

 

MOCAMBIQUE-ILHA-DE-MOCAMBIQUE.jpgMoçambique – Ilha de Moçambique

Vasco da Gama esteve na Ilha de Moçambique em 1498, mas a ocupação portuguesa só teve início em 1506. A fortaleza primitiva foi substituída por outra, em 1548 com projeto de Miguel de Arruda. Ainda hoje encontra-se em muito bom estado. O mais importante conjunto de edifícios religiosos é o da igreja e Colégio da Companhia de Jesus, mas há outros importantes, como Nossa Senhora do Baluarte e a Misericórdia. O melhor edifício civil, dos muitos que existem, é o monumental hospital-novo, que começou a ser construído em 1877. A cidade Macuti passou a ficar confinada à parte sul da Ilha, a partir da igreja de Nossa Senhora da Saúde. 

 

CABO-VERDE-CIDADE-VELHA-DE-SANTIAGO.jpgCabo Verde – Cidade Velha de Santiago

O reconhecimento das ilhas de Cabo Verde começou por volta de 1460. O local onde cresceu a Ribeira Grande, na Ilha de Santiago, foi logo escolhida pelos primeiros povoadores, sendo elevada a sede de uma nova diocese, em 1553, e sede do Governo Geral em 1587. Abandonada séculos depois e substituída por outra cidade mais próxima do mar, a cidade mantém ainda hoje parte da monumental catedral quinhentista, a grande fortaleza abaluartada de São Filipe, a igreja de Nossa Senhora do Rosário e até um pelourinho manuelino.

 

 

QUENIA-2013-MOMBACA-FORTALEZA-DE-JESUS.jpgMombaça, Quênia – Fortaleza de Jesus

Em 1528 D. Nuno da Cunha fez o sultão de Mombaça tributário de Portugal, e em 1699 é a cidade caiu em poder dos muçulmanos de Oman. Ela foi recuperada, mas por breve um período entre 1728 e 1729. Decidiu-se, então, construir uma fortaleza a que foi dado o nome de Jesus e que foi a primeira fortificação moderna feita de raiz, construída na Costa Oriental da África. A obra deve-se ao vice-rei da Índia, Matias de Albuquerque, e foi o engenheiro-mor Giovanni Battista Cairato quem delineou o projeto. A construção ficou a cargo do mestre-de-obras Gaspar Rodrigues. As alterações que foram introduzidas depois da saída dos portugueses não alteraram substancialmente as características da fortaleza.

  

TANZANIA-2013-KILWA-FORTALEZA-DE-QUILOA.jpgKilwa, Tanzânia – Fortaleza de Quíloa

Quíloa só esteve sob o domínio português entre 1505 e 1512. Vasco da Gama entrou no seu porto durante sua segunda viagem à Índia, conseguindo obter autorização para estabelecer um vínculo de vassalagem do monarca local com D. Manuel I. No entanto, as grandes campanhas de obras de construção da fortaleza só se iniciaram em 1505, mas esta viria a ser abandonada pouco depois, em 1512. A estrutura base da obra portuguesa ainda está lá, nomeadamente as duas torres de canto, as primeiras feitas em pedra e cal pelos próprios portugueses, nos territórios do Índico.

 

Continue acompanhando o Portal EcoD e saiba mais sobre os 27 monumentos selecionado para o concurso 7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo. Para volta, acesso o site do concurso e escolha suas sete obras favoritas. As votações vão até o dia 7 de junho.


Leia também: