Editorias / Cidades Sustentáveis
HOME | Notícias | Coleta de lixo no Rio tem os melhores indicadores, mas segue o descaso

Cidades Sustentáveis

06 de Março de 2009

 

Coleta de lixo no Rio tem os melhores indicadores, mas segue o descaso

 Coleta seletiva atende 99,7% dos lares, mas 40% de lixo dos cariocas fica na rua
Coleta seletiva atende à 99,7% dos lares, mas 40% do lixo gerado pelo carioca está nas ruas/Foto: Halley Pacheco

Atualmente, se você perguntar à população da cidade do Rio de Janeiro qual é o grau de satisfação com a coleta seletiva de lixo realizada pela Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb), a resposta certamente será: excelente. Uma pesquisa encomendada pelo movimento Rio Como Vamos (RCV) ao Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) em 2008, mostrou que a nota média dos cariocas para este serviço é de 8,6 pontos - a maior entre todos os serviços públicos.

No entanto, quando os habitantes da segunda maior metrópole do país (atrás apenas de São Paulo) foram perguntados sobre o grau de ocupação dos espaços públicos com o lixo, a nota dada foi 4,3, apesar de 99,7% dos lares serem cobertos por este serviço. Dados da Comlurb revelaram que o carioca da capital ainda deixa 40% de seu lixo jogado nas ruas. Só para se ter idéia, a média diária de lixo depositado em aterros do Rio aumentou 36%. Em 1995, eram 6.433 toneladas, no comparativo com as 8.779 de 2007.

O gráfico abaixo detalha a participação de cada categoria para a produção de lixo na cidade:

 Indicadores


Desperdício

Os resíduos sólidos jogados no lixo tiveram matéria-prima empregada em sua produção, além de combustível gasto no transporte e energia. Portanto, tudo o que deixa de ser aproveitado e reciclado representa um considerável desperdício. Alguns especialistas questionam esta idéia, ao alegar que as fábricas de reciclagem poluem mais e consomem mais energia do que se economiza com o reaproveitamento do lixo. Um avião ou até mesmo um liquidificador, por exemplo, são grandes emissores de gás carbônico.

Todavia, quando o assunto gira em torno da necessidade de diminuição da geração de lixo, não há polêmica. Trata-se de uma responsabilidade de todos, a fim de evitar a poluição das cidades e os riscos de doenças. Um desafio que diz respeito a sociedade como um todo, desde o poder público, passando pelas empresas e, principalmente, por cada cidadão.

Curiosidades:
• Uma única pessoa, ao longo de sua vida (72 anos, em média), produz lixo suficiente para encher até o teto um apartamento de dois quartos com 50 m²;
• Cinco famílias de quatro pessoas, precisarão de um prédio inteiro de dez andares, com dois apartamentos por andar, para colocar o lixo que produzirão durante a sua vida. (Dados do Instituto Akatu)

*Com informações do movimento Rio Como Vamos

 Leia também

Faça sua doação!

Estamos precisando muito da sua ajuda e qualquer valor doado é de grande importância.

Você pode impedir que este trabalho importante de conscientização acabe, fazendo sua doação. Todos os recursos obtidos serão utilizados para a manutenção de nossas atividades. Vale lembrar que todo conteúdo é 100% gratuito e acessível a qualquer cidadão.

Clique aqui e saiba como fazer a sua doação!

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

Dicas
Veja Mais Dicas
Guias
Veja Mais Guias
 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital