Editorias / Reduzir, Reutilizar, Reciclar
HOME | Notícias | EcoD Básico: Reciclagem do metal

Reduzir, Reutilizar, Reciclar

01 de Abril de 2010

 

EcoD Básico: Reciclagem do metal

 metal-capa.jpg

 Alta durabilidade, resistência mecânica e facilidade de conformação. Essas são as principais características que fazem do metal um material essencial na nossa rotina. De latinhas de bebida até suportes das maiores estruturas a Terra, esse elemento está presente em todas as áreas da nossa vida e não deve entrar em desuso tão cedo.

Por causa da demanda cada dia maior, a reciclagem surge como alternativa para garantir a disponibilidade desse material com uma menor agressão à natureza.

Como os metais podem ser reciclados muitas vezes sem perder suas características nem sua qualidade, a prática torna-se cada dia mais comum, contribuindo com a redução do extrativismo metal-04.jpgmineral e com a economia de energia, além de garantir emprego e renda para muitos catadores e recicladores.

Alguns tipos de metal, como o alumínio, podem ser reciclados indefinidamente. Já outros, como o aço, volta para a cadeia produtiva para ser transformado em novos produtos, como latas e peças automotivas.

Existem dois grandes grupos de metais: os ferrosos e os não-ferrosos. Enquanto o primeiro é composto pelo ferro e pelo aço, o segundo engloba uma série de tipos diferentes de metais, como alumínio, cobre, chumbo, níquel, zinco, mercúrio etc.

Processo de reciclagem

A reciclagem do metal é considerada um processo secundário de obtenção do material. Durante o procedimento é feita a fusão do metal usado, transformando-o em novos produtos com um menor consumo de energia em todas as etapas – desde a extração do minério até o seu beneficiamento.

A reciclagem do metal varia um pouco de acordo com o tipo e em alguns casos, como o dos metais pesados, o processo é mais complexo.

De uma forma geral, a reciclagem passa pelas seguintes etapas:

 grafico-clara.gif

1 - Tudo começa com a separação dos materiais que, no caso dos ferrosos, acontece de maneira simples graças à utilização de imãs que atraem os objetos.

2 - Após a segregação, os metais são enviados para usinas de fundição, onde a sucata é colocada em fornos elétricos ou a oxigênio, aquecidos a 1.550 graus centígrados.

3 - Depois de atingir o ponto de fusão e chegar ao estado líquido, o material é moldado em tarugos e placas metálicas, que serão cortadas na forma de chapas de aço.

4 - Esse novo material segue para outro maquinário, onde será transformado novamente em lâminas de aço e usadas por vários setores industriais.

5 – Depois de consumidos, os produtos metálicos devidamente segregados são enviados para a reciclagem e voltam para o processo.

metal-02.jpg
Foto: Tadeu Pereira

Faça a sua parte

Para garantir que esse ciclo de reciclagem cresça e para que a produção primária de metais seja reduzida a números cada vez menores, é necessária a colaboração de todos. A forma mais simples de contribuir é separando os materiais e depositando-os em seus devidos cestos de coleta.

No caso do metal, a lixeira correspondente é a de cor amarela. Saiba abaixo o que pode e o que não pode ser reciclado:

 reciclagem.jpg

Faça sua doação!

Estamos precisando muito da sua ajuda e qualquer valor doado é de grande importância.

Você pode impedir que este trabalho importante de conscientização acabe, fazendo sua doação. Todos os recursos obtidos serão utilizados para a manutenção de nossas atividades. Vale lembrar que todo conteúdo é 100% gratuito e acessível a qualquer cidadão.

Clique aqui e saiba como fazer a sua doação!

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

Dicas
Veja Mais Dicas
Guias
Veja Mais Guias
 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital