Editorias / Energia
HOME | Notícias | EcoD Básico: Biocombustíveis

Energia

15 de Julho de 2009

 

EcoD Básico: Biocombustíveis

biocombustiveis
Imagem:
jurvetson

O que são?

Os biocombustíveis são fontes de energias renováveis, provenientes da natureza, principalmente derivadas de matérias agrícolas, como as plantas oleaginosas (Ex: mamona, babaçu e dendê), a cana de açúcar e a biomassa florestal, apenas para citar alguns exemplos. Até mesmo o lixo orgânico é capaz de produzir biocombustível.

Quando esses materiais entram em combustão, eles são capazes de produzir energia "limpa", ou seja, justamente o oposto das matrizes energéticas fornecidas pelos combustíveis fósseis, a exemplo do petróleo e do diesel. A exploração exacerbada desses últimos tem contribuído para o aumento do efeito estufa em todo o planeta. Daí a importância de se buscar alternativas, a exemplo dos biocombustíveis.

Os biocombustíveis liberam na atmosfera uma quantia significativamente menor de poluentes em relação aos combustíveis derivados do petróleo. Alguns exemplos mais conhecidos são: o hidrogênio, o álcool (etanol) e o gás natural. Porém, vale destacar que este último é uma fonte de origem não-renovável, embora seja limpa.

Tipos

Entre os principais tipos de biocombustíveis, estão:

- Biodiesel
- Bioetanol
- Biomassa
- Biogás

O biodiesel é o combustível produzido a partir de óleos vegetais, como girassol, mamona e soja, novos ou usados, além de gorduras animais. É biodegradável e renovável, capaz de substituir parcial ou totalmente o óleo diesel dos motores dos automóveis. O diferencial dessa fonte bioenergética consiste no fato de que o biodiesel permite, num ciclo fechado, que o dióxido de carbono (CO2) seja absorvido quando a planta cresce e liberado no momento em que o biodiesel é queimado na combustão do motor.

O uso desse biocombustível reduz, significativamente, as emissões de:

  • 20% de enxofre;
  • 9,8% de anídrico carbônico;
  • 35% de hidrocarbonetos não-queimados;
  • 55% de material não-particulado;
  • 78 a 100% dos gases causadores do efeito estufa;
  • 100% de compostos aromáticos e sulforados.

Vale destacar que a produção de biodiesel se dá, principalmente, a partir do etanol. O etanol (CH3 CH2OH) é um álcool orgânico, obtido por meio da fermentação de açúcares, hidratação do etileno ou redução de acetaldeído.

Além de servir a indústria de bebidas e perfumaria, o etanol também é muito usado como combustível de motores de explosão. O Brasil é o principal produtor mundial de etanol, seguido de perto pelos Estados Unidos. Em terras brasileiras, o etanol proveniente da cana de açúcar (sua principal matéria-prima) é o mais utilizado. Já em solo norte-americano, o etanol oriundo do milho é o mais consumido. Especialistas costumam defender o uso do etanol celulósico, menos prejudicial ao meio ambiente e também mais barato.

O gás natural é uma energia de origem fóssil, logo, não é renovável. Formado por uma mistura de hidrocarbonetos leves, que à temperatura ambiente e pressão atmosférica permanece no estado gasoso, trata-se de um gás inodoro e incolor, não é tóxico e é mais leve que o ar. Fonte de energia limpa, que pode, inclusive, ser usada nas indústrias, substituindo outros combustíveis mais poluentes, o gás natural contribui para reduzir o desmatamento e diminuir o tráfego de caminhões que transportam óleos combustíveis. As reservas de gás natural são muito grandes e o combustível possui inúmeras aplicações em nosso dia a dia. O baixo impacto ambiental, a facilidade de transporte e manuseio, a capacidade de atrair investimentos e a segurança quanto a sua exploração são as principais vantagens do gás natural.

Derivada de materiais orgânicos, a biomassa é produzida através dos organismos capazes de fazes fotossíntese, bem como os derivados deles. Estão inclusos nesse pacote o estrume de gado, restos de madeira, óleo vegetal e o próprio lixo urbano. Os resíduos emitidos na queima para a produção de biomassa não interferem no efeito estufa. Outra vantagem é o baixo custo de implantação e manutenção. Esse biocombustível também é favorecido porque a energia elétrica está cada vez mais escassa, bem como os combustíveis fósseis. Todavia, o mesmo não se pode dizer do lixo, cada vez mais produzido pela humanidade.

Já o biogás é composto, principalmente, por hidrocarbonetos de cadeia curta e linear. Trata-se de um combustível gasoso, dotado de substâncias energéticas e é semelhante ao gás natural. É utilizado para a geração de energia elétrica, térmica ou mecânica, normalmente em propriedades rurais, pois contribui para a redução dos custos de produção. O biogás e os biofertilizantes têm sido usados no Brasil para o segmento de saneamento rural (como subprodutos).

O bioetanol, por sua vez, resulta do processo de obtenção do etanol pela biomassa. Também conhecido como etanol de lignocelulose, esse biocombustível é produzido a partir de resíduos agroindustriais, como o bagaço de cana. O milho e a beterraba também são capazes de produzir o bioetanol, o que estimula as críticas de parte da comunidade científica, que vê esse fato como desperdício de alimentos.

Leia também

Faça sua doação!

Estamos precisando muito da sua ajuda e qualquer valor doado é de grande importância.

Você pode impedir que este trabalho importante de conscientização acabe, fazendo sua doação. Todos os recursos obtidos serão utilizados para a manutenção de nossas atividades. Vale lembrar que todo conteúdo é 100% gratuito e acessível a qualquer cidadão.

Clique aqui e saiba como fazer a sua doação!

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

Dicas
Veja Mais Dicas
Guias
Veja Mais Guias
 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital