Editorias / Arquitetura e Construção
HOME | Posts | 2011 | Março | Conheça e vote nos finalistas do Desafio Moradia Ideal

Arquitetura e Construção

29 de Março de 2011

Leia Também
 

Conheça e vote nos finalistas do Desafio Moradia Ideal

capa.jpg
11 finalistas estão na disputa pelo prêmio de 10 mil dólares / Foto: USACE Europe District's

Foram 289 participantes de 48 países e muitas boas ideias para transformar as cidades em locais mais inclusivos e sustentáveis. Mas apenas 11 finalistas conseguiram seguir para a próxima etapa do Desafio Moradia Ideal e estão concorrendo ao prêmio de US$ 10 mil. Agora é a vez dos internautas avaliarem os projetos e votarem naqueles que considerarem mais inovadores e com maior potencial de aplicação em escala em cenários urbanos.

Realizado pelo Changemakers da Ashoka com apoio da Fundação Rockefeller, o Desafio está em busca de soluções empreendedoras que diminuam os impactos causados pelo inchaço dos centros urbanos e transforme as cidades em locais agradáveis e sustentáveis para suas comunidades.

Os 11 finalistas foram eleitos por um painel internacional de jurados especialistas no tema. As votações para a próxima etapa poderão ser feitas no site do Changemakers por qualquer pessoa cadastrada (o cadastro é feito na hora e de forma gratuita), entre os dias 23 de março e 5 de abril. Cada pessoa pode votar em até três finalistas.

"As soluções finalistas vão estimular o crescimento econômico, combater a pobreza e construir centros urbanos mais inteligentes do ponto de vista ambiental, com abundância de transporte e que deem prioridade para a circulação de pedestres", disse Benjamin de la Peña, diretor para Desenvolvimento Urbano da Fundação Rockefeller. "Eles vão desencadear oportunidades econômicas para a população pobre que vive nas cidades, criando desenvolvimento social inclusivo ao redor do mundo por muitos anos."

Os três projetos mais votados serão anunciados em 12 de abril. Todos os 11 finalistas participarão de um evento de encerramento do desafio em junho de 2011 no National Building Museum em Washington, D.C., EUA onde serão analisadas por parceiros públicos e privados, incluindo potenciais financiadores.

Conheça os finalistas:

Sume Materiales (“Incorporate materials”) - Reutilization of Materials to Facilitate Access to Housing – Argentina 

Sume Materiais (SM) facilita às famílias de baixos recursos o acesso aos materiais de construção e reforma de suas casas. Eles atuam desde 2004 reutilizando materiais em desuso para as famílias com condições habitacionais precárias e recebendo doações de materiais não utilizados e restos de obras de indivíduos e empresas. Os produtos são vendidos a preços acessíveis, diferenciados de acordo com a capacidade de pagamento de cada família. O programa é auto-sustentável e o excedente se destina aos outros programas de construção da Fundação Sagrada Família

Slum Networking – Transforming Slums and Transcending Poverty Without Aid with an Innovative Water and Sanitation Paradigm – Índi

A Slum Networking explora a correlação poderosa entre as favelas e os caminhos fluviais de cidades para transformar o ambiente e a infra-estrutura das cidades. Eles usam a água e o saneamento para reduzir a pobreza em uma mudança de paradigma de paternalismo social para negócios acessíveis. Este trabalho já transformou a vida de mais de meio milhão de moradores de favelas.

Developing Real Estate for Squatters and Tenants of the City of Buenos Aires - Argentina

O projeto Reciclando Habitações Urbanas, da Habitat para a Humanidade Argentina, reforma edifícios para demolição, para ser alugado a estas famílias com uma taxa de mercado. A diferença entre essa taxa e uma "Feira de Aluguel" é reservada como poupança, de modo que a família pode deixar a sua HPHA (Programa de Aluguel Assistido) com histórico e economia para sair do ciclo de pobreza habitacional. Esses projetos desenvolvem ambientes urbanos com a construção sustentável, adaptação cultural e fornece uma saída para as famílias marginalizadas.

Social Franchising for Development of Sustainable Housing at the Bottom of the Pyramid - México

¡Echale um tu casa! promove uma habitação auto-sustentável para a base da pirâmide através da inclusão social. Neste modelo comunitário de franquia social, as famílias desenvolvem o empreendedorismo, formam uma organização social, recebem formação em contabilidade, administração e técnica, máquinas de produção, design participativo, sistema de construção ecológico, supervisão técnica, financiamento e educação financeira com a integração de um fundo de garantia de poupança . Como resultado, estas famílias têm um patrimônio e uma habitação sustentável. O benefício social para os franqueados é se associar a um fundo de garantia e possuir uma micro indústria de construção para replicar na região.

Programa Bem Morar - Brasil

É um pacote integrado de serviços e tecnologias para promover o acesso de famílias e comunidades de baixa renda a moradias dignas, seguras e confortáveis: alia crédito habitacional, assistência técnica e produção e difusão de métodos, soluções e materiais de construção sustentável. O crédito é concedido pelo banco comunitário (Banco Bem, em Vitória). As famílias têm assessoria para fazer os projetos arquitetônicos e os orçamentos de suas obras, que consideram a aplicação de soluções ecoefientes: como tijolos de solo-cimento, aquecedores solares e sistemas de reuso de águas servidas. O próximo passo do programa é produzir e aprimorar essas soluções e materiais para difundir entre as famílias de baixa renda por menor custo.

Kibera Public Space Project: Sustainable Housing Through “Productive Public Space” - Quênia

Para melhorar verdadeiramente a qualidade de vida os projetos devem planejar as comunidades para a sustentabilidade ambiental, social e econômica. Esse entendimento levou ao conceito de Espaços Públicos de Resíduos em Espaços Públicos Produtivos: lixões são reconstruídos através de um processo conduzido pela comunidade para mitigar os riscos ambientais, proporcionar conforto e desenvolver empresas que financiam a manutenção do local. No primeiro espaço há um jardim público, salão, playground e água. As vendas de adubo feito a partir da compostagem e cestos tecidos a partir de uma planta nativa prestam apoio financeiro. No segundo espaço há chuveiros, banheiros e uma escola.

Zero Waste, Sustainable Architecture, Renewable Energy – Brasil

Curadores da Terra (Earth Curadores) desenvolveu um sistema inovador que transforma resíduos em materiais fabricados para habitação. A inovação consiste em uma tecnologia patenteada que combina lixo com resinas de resíduos orgânicos para a produção de materiais de construção renováveis. Ela é então usada para construir casas sustentáveis e acessíveis através de um processo de construção já testado e em implementação.

Green Development Zone – EUA

Em 2008, a PUSH criou uma Zona de Desenvolvimento Verde (GDZ), em Buffalo, ao concentrar os investimentos para habitação verde a preços acessíveis com energia geotérmica e solar, a formação de empregos verdes e a agricultura urbana. Ao desenvolver o GDZ, PUSH engajou uma intensa comunidade de planejamento que reuniu centenas de moradores do bairro. O trabalho no GDZ inclui a conclusão de 11 unidades de habitação verde acessível, com 20 unidades adicionais em desenvolvimento, uma renovação da habitação NetZero, incluindo sistemas geotérmicos e solar avançados, pagamento de formação profissional em construção verde a 40 jovens que recém saíram da escola, e uma parceria com o Projeto Massachusetts Avenue , que dirige uma fazenda urbana de dois hectares.

Micro Home Solutions: Safe & Affordable Home Upgrading in Low Income Urban India) – Índia

Micro Home Solutions criou o conceito e lançou Home Design Solutions (IDS), um serviço que combina design personalizado de assistência técnica com financiamentos acessíveis para famílias de baixa renda interessados em melhorias residenciais. Eles fazem parcerias com instituições financeiras para oferecer um pacote de produtos de empréstimo para melhoria de casas com acesso a concepção técnicas profissional. No nível comunitário, eles estabelecem parcerias com ONGs locais. Os serviços prestados pelo DHS permitem que famílias consigam investir numa construção segura, bem ventilada e com espaços saudáveis, e muitas vezes, possibilita um maior rendimento.

Transforming the Low-Income Housing Development Paradigm – México

A cidade de Aguascalientes está enfrentando os desafios do século XXI, como a expansão, transporte ineficiente e altos níveis de ferimentos e acidentes fatais causados por acidentes de trânsito. Para enfrentar isso, o prefeito solicitou ajuda para transformar um conjunto habitacional de baixa renda para 40 mil moradores, o "Centenario de la Revolución". Foram desenvolvidas recomendações de políticas de uso misto do território que criam proximidade dos serviços com melhores condições para os pedestres e ciclistas, bem como acrescentado conexões aos transportes públicos de alta qualidade. Entre as recomendações incluíram mais lotes comerciais, calçadas mais largas e com maior densidade, ciclovias, mais espaços públicos, melhor distribuição de estacionamento, ligações com transportes públicos. Até setembro de 2010, o governo já tinha incorporado cerca de70% das recomendações.

Building a Culture of Earthquake Resistant Construction Practices Among Day Laborers in Haiti - EUA/Haiti

Após o terremoto de 12 de janeiro de 2010 em Porto Príncipe, no Haiti, a AIDG, em cooperação com o Centro Multidisciplinar de Engenharia Sísmica da Universidade de Buffalo e Engenheiros Consultores da KPFF, começou a inspecionar 1.500 estruturas danificadas. As equipes encontraram erros de construção se repetindo. A origem desses erros é uma força de trabalho pouco qualificada que aprende através de práticas de construção básicas que não são apropriados para a construção em zonas sísmicas. Com base nessa experiência de ver bons construtores trabalhando com trabalhadores pouco qualificados que a AIDG desenvolveu um currículo de formação em massa para trabalhadores diaristas. No intuito de corrigir o déficit de conhecimento que a AIDG realizou um treinamento para 10 mil pedreiros.

Bate-papo pelo Twitter

Quem se interessou nos projetos finalistas e nos propósitos do desafio poderão participar de um bate-papo promovido pelo Changemakers no Twitter. Estarão presentes empreendedores, inovadores sociais, os finalistas e comentaristas de todo o mundo para debater sobre os desafios globais para uma moradia urbana mais sustentável.

O encontro será na segunda-feira, 4 de abril, entre as 16hs e as 18hs, e utilizará a tag #SocEntChat no Twitter.

Faça sua doação!

Estamos precisando muito da sua ajuda e qualquer valor doado é de grande importância.

Você pode impedir que este trabalho importante de conscientização acabe, fazendo sua doação. Todos os recursos obtidos serão utilizados para a manutenção de nossas atividades. Vale lembrar que todo conteúdo é 100% gratuito e acessível a qualquer cidadão.

Clique aqui e saiba como fazer a sua doação!

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

Dicas
Veja Mais Dicas
Guias
Veja Mais Guias
 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital