Editorias / Mudanças Climáticas
HOME | Posts | 2012 | Junho | Aquecimento global custa US$ 100 bi ao ano na América Latina, aponta BID

Mudanças Climáticas

05 de Junho de 2012

 

Aquecimento global custa US$ 100 bi ao ano na América Latina, aponta BID

 colheita da soja no munic�io ga�ho de vacaria (rs)
Colheita da soja no município gaúcho de Vacaria (RS). Nas áreas onde era possível plantar soja, por exemplo, será necessário encontrar sementes que consigam se adaptar às mudanças de temperatura/Foto: Miriam Cardoso de Souza - ' VISÃO PHOTO & CINE CL

Os países da América Latina e o Caribe enfrentarão prejuízos anuais de US$ 100 bilhões até 2050, caso não adotem medidas para tentar conter os danos em decorrência do aquecimento global. O alerta é de um levantamento apresentado nesta terça-feira, 5 de junho, em Washington (EUA), e que também será divulgado no dia 20 deste mês, durante a Rio+20 (Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável), no Rio de Janeiro. O estudo foi feito pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em conjunto com a Comissão Econômica da América Latina e o Caribe (Cepal) e a ONG WWF.

Para chegar ao número estimado do prejuízo, o relatório avaliou a literatura que identificou os diferentes impactos físicos, além de também fazer cálculos próprios. “A novidade é que, pela primeira vez, temos um cálculo dos impactos físicos, utilizando uma metodologia similar e colocando custos financeiros em uma moeda que possa ser comparativa, no caso, o dólar”, explicou ao Estadão Walter Vergara, chefe da divisão de mudanças climáticas e sustentabilidade do BID.

Os impactos físicos podem ser reduzidos com investimentos em adaptação, de acordo com Vergara. Ele citou que os problemas de perda de capacidade dos reservatórios hidrelétricos no Brasil, por exemplo, podem ser compensados com ações de reflorestamento.

“Uma medida de adaptação muito simples para o Brasil é trabalhar em bacias altas, acima dos reservatórios, fazer reflorestamento e conservar os bosques para que eles consigam reter a água e diminuir o impacto físico da perda de energia. Assim você consegue diminuir a velocidade de escoamento das águas e aumentar o armazenamento no solo”, sugeriu Vergara.

O aumento do nível do mar também é outro impacto importante do aquecimento global. Para isso, o relatório aponta a necessidade de planejamento de infraestrutura urbana e também a construção de barreiras físicas. 

O documento ainda aponta os prejuízos nas lavouras agrícolas na América Tropical, Brasil, Bolívia e Norte da Argentina em decorrência das condições climáticas. “Nas áreas onde era possível plantar soja, por exemplo, será necessário encontrar sementes que consigam se adaptar às mudanças de temperatura.”

Segundo Vergara, o relatório ainda faz os cálculos do custo financeiro associado à diminuição rápida de emissões de gases na América Latina. “A gente calcula que será necessário investir outros US$ 110 bilhões por ano para reduzir as emissões do estágio de hoje para 2 toneladas per capita para o ano 2050. Essa é a única forma para que o planeta não esquente mais do que 2ºC neste século”, finalizou.

Faça sua doação!

Estamos precisando muito da sua ajuda e qualquer valor doado é de grande importância.

Você pode impedir que este trabalho importante de conscientização acabe, fazendo sua doação. Todos os recursos obtidos serão utilizados para a manutenção de nossas atividades. Vale lembrar que todo conteúdo é 100% gratuito e acessível a qualquer cidadão.

Clique aqui e saiba como fazer a sua doação!

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

Dicas
Veja Mais Dicas
Guias
Veja Mais Guias
 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital