Editorias / Vida e Saúde
HOME | Posts | 2012 | Março | Brasileiros são os mais felizes do mundo, aponta pesquisa da FGV

Vida e Saúde

07 de Março de 2012

 

Brasileiros são os mais felizes do mundo, aponta pesquisa da FGV

capa.jpg
Foto: Meyke Medeiros

Uma pesquisa realizada pelo Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV) revelou que os brasileiros lideram o Índice de Felicidade Futura (IFF). Essa é a quarta vez consecutiva que o povo brasileiro fica a frente do ranking, feito a partir de dados do Gallup World Poll em 158 países.

Feita com cerca de 200 mil pessoas, a pesquisa realizada em 2011 buscou saber a expectativa de felicidade das pessoas no presente e nos próximos cinco anos. De acordo com a pesquisa, os brasileiros atribuem nota 8,6 numa escala de 0 a 10 para sua felicidade em 2015.

Panamá, Costa Rica, Colômbia, Qatar, Suíça e Dinamarca seguem a lista de países mais felizes e positivos. Já entre os menos otimistas estão Irlanda, em 16º, Reino Unido, em 26º, Itália, em 56º e Alemanha, em 62º. Em crise, Grécia e Portugal estão no final do ranking em 145º e 146º, respectivamente

Ainda segundo a pesquisa, as mulheres brasileiras são mais felizes que os homens. Numa escala de 1 a 10, as mulheres brasileiras tiveram uma média de felicidade de 8,98, contra 8,56 dos homens na expectativa de futuro, e de 6,73 contra 6,54 no presente.

Para o economista da FGV, Marcelo Neri, isso pode ser consequência do maior nível de educação conquistada pelas mulheres nos últimos anos. Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, ele lembrou que educação traz felicidade porque se traduz em renda e, consequentemente, em uma vida melhor.

Entre as mulheres, as solteiras são mais felizes que as casadas em todos os países pesquisados, mas o índice cai à medida que a mulher envelhece. As que têm filhos menores de 15 anos também são mais felizes do que as que não têm filhos, apontou o estudo.

Nova pesquisa

Para Neri, o termômetro da satisfação das pessoas com as suas vidas é um instrumento útil para a formulação de políticas públicas. Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, ele contou que um novo estudo, nos mesmos moldes desse último, terá como foco a educação e irá medir a expectativa das pessoas sobre o assunto em cada país.

"Gestores de políticas públicas e pesquisadores têm uma visão muito própria, é preciso ouvir as pessoas, saber por elas próprias o que estão esperando do futuro", afirmou. A pesquisa, em fase de preparação, será divulgada dentro de três meses.

Faça sua doação!

Estamos precisando muito da sua ajuda e qualquer valor doado é de grande importância.

Você pode impedir que este trabalho importante de conscientização acabe, fazendo sua doação. Todos os recursos obtidos serão utilizados para a manutenção de nossas atividades. Vale lembrar que todo conteúdo é 100% gratuito e acessível a qualquer cidadão.

Clique aqui e saiba como fazer a sua doação!

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

Dicas
Veja Mais Dicas
Guias
Veja Mais Guias
 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital