Editorias / Economia e Política
HOME | Posts | 2012 | Outubro | Idosos devem ser mais de 1 bilhão em 2020 e especialistas cobram políticas públicas

Economia e Política

01 de Outubro de 2012

 

Idosos devem ser mais de 1 bilhão em 2020 e especialistas cobram políticas públicas

untitled-2.jpg
Até 2015, a expectativa é que os idosos sejam mais numerosos que a população com menos de 15 anos.
Foto: Adam Jones, Ph.D. - Global Photo Archive

Dados divulgados pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) apontam que o número de pessoas com mais de 60 anos deva ultrapassar a marca de um bilhão em dez anos. O levantamento da organização também afirma que a parcela global de idosos está crescendo mais rápido que todas as outras faixas etárias.

No Dia Internacional do Idoso, lembrado na segunda-feira, 1º de outubro, o órgão destacou que, enquanto a tendência de envelhecimento da sociedade é motivo de celebração, ela também representa desafios, uma vez que requer novas abordagens relacionadas aos cuidados com a saúde, à aposentadoria, às condições de vida e às relações intergeracionais.

Pesquisas anteriores indicam que o crescimento da parcela de idosos deve-se ao resultado da melhoria na qualidade de vida, queda na taxa de natalidade, acesso à assistência médica e a remédios, alimentação e prática de atividade física. Porém, a geriátrica, Ana Lúcia de Sousa Vilela, observou que faltam políticas públicas eficazes para os idosos, que são comuns em países desenvolvidos, onde representam quase maioria da população.

Atualmente, duas em cada três pessoas com mais de 60 anos vivem em países desenvolvidos. Até 2050, a proporção deve passar a ser quatro em cada cinco.

"O país do futuro envelheceu. O Brasil tem hoje mais idosos que crianças, embora as políticas para as crianças, gestantes, sempre tenham sido maiores. Mas não temos serviços preparados para os idosos e faltam profissionais de saúde para atender o idoso", justificou à Agência Brasil.

A médica também comentou sobre o preconceito contra os idosos, considerados por muitos indivíduos inúteis, “como se estivessem aposentados não só do trabalho, mas também do convívio social. O idoso está conquistando seu espaço e está mudando o modo de pensar”, analisou, ao citar o Estatuto do Idoso (criado em 2003), como avanço na legislação.

Expectativa

O estudo indica que, até 2015, a expectativa é que os idosos sejam mais numerosos que a população com menos de 15 anos. E, em apenas dez anos, 200 milhões de pessoas devem passar a integrar o grupo.

Atualmente, duas em cada três pessoas com mais de 60 anos vivem em países desenvolvidos. Até 2050, a proporção deve passar a ser quatro em cada cinco.

Cerca de 47% dos homens idosos e quase 14% das mulheres idosas em todo o mundo ainda estão inseridos no mercado de trabalho. Muitos deles, são vítimas de discriminação, abusos e violência.

"Se não forem observadas imediatamente, as consequências dessas questões devem pegar países de surpresa. Em diversas nações em desenvolvimento que têm grandes populações jovens, por exemplo, o desafio é que os governos não têm colocado em prática políticas que apoiem as populações mais velhas ou que sirvam como preparação para 2050", alerta a UNFPA.

Faça sua doação!

Estamos precisando muito da sua ajuda e qualquer valor doado é de grande importância.

Você pode impedir que este trabalho importante de conscientização acabe, fazendo sua doação. Todos os recursos obtidos serão utilizados para a manutenção de nossas atividades. Vale lembrar que todo conteúdo é 100% gratuito e acessível a qualquer cidadão.

Clique aqui e saiba como fazer a sua doação!

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

Dicas
Veja Mais Dicas
Guias
Veja Mais Guias
 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital