Editorias / Energia
HOME | Posts | 2013 | Setembro | Comunidade solar pode ser saída para quem não tem condições de instalar painel solar em casa

Energia

30 de Setembro de 2013

Leia Também
 

Comunidade solar pode ser saída para quem não tem condições de instalar painel solar em casa

 placa.jpg
A iniciativa já é realidade nos Estados Unidos
Foto: Sky's

A captação de energia solar através de painéis fotovoltaicos em residências já é possível em muitos lugares do mundo, inclusive no Brasil, conforme já noticiamos aqui no EcoD. Porém, o custo ainda é elevado e, por isso, muitas pessoas não conseguem aderir a esse modelo sustentável de consumo de energia. Para melhorar este quadro, norte-americanos apostam no conceito de comunidade solar.

As comunidades solares são uma alternativa de auto-instalação, nas quais em vez de os moradores instalarem seu próprio painel solar, compram um para deixar em um local externo a fim de que outras pessoas possam também utilizar.

O projeto proporciona energia solar para muito mais pessoas. Você não precisa ter um telhado perfeito porque as placas não ficam situadas lá. Não tem com o que se preocupar”
Paul Spencer, pioneiro em comunidades solar

O pioneiro neste segmento é Paul Spencer, que se baseou no Coletivo de Energia Limpa - iniciativa que construiu a primeira instalação solar de comunidade em 2010 e agora tem 25 fazendas em quatro estados norte-americanos.

Ele teve a ideia da comunidade solar após trabalhar em uma rede de desenvolvimento habitacional, e descobriu que alguns edifícios não conseguiam manter painéis solares.

Governo, empresas e cidadãos

Em seu primeiro negócio, Spencer entrou em contato com uma concessionária local, onde conseguiu apoio. A ideia era que a instituição investisse em painéis, enquanto ele cuidaria dos materiais e os moradores dos condomínios pagariam uma taxa inicial para a utilização do serviço, reduzindo o valor que pagaria normalmente na conta de energia.

O projeto foi bem aceito e, desde o primeiro projeto, ele conseguiu cerca de duas mil assinaturas pelo serviço, incluindo proprietários pessoais, municípios e empresas. Os valores são diversificados: instituições privadas aderem a iniciativa por até US$ 1 milhão para residências, que pagam aproximadamente 400 dólares iniciais para utilizar o benefício. Pessoas físicas podem comprar um painel de três gigawatt por cerca de US$ 9.000.

Segundo Spencer, as pessoas que aderiram o serviço conseguiram economizar aproximadamente 7% no primeiro ano. Além da taxa inicial os adeptos pagam uma pequena taxa para a manutenção das placas.

"O projeto proporciona energia solar para muito mais pessoas. Você não precisa ter um telhado perfeito porque as placas não ficam situadas lá. Não tem com o que se preocupar", explicou Spencer ao site Fast.Co Exist. Recentemente, ele recebeu US$ 13 milhões em financiamento privado para triplicar suas instalações nos próximos 18 meses e está negociando com 38 estados norte-americanos.

E então: seria uma boa aqui no Brasil?

Faça sua doação!

Estamos precisando muito da sua ajuda e qualquer valor doado é de grande importância.

Você pode impedir que este trabalho importante de conscientização acabe, fazendo sua doação. Todos os recursos obtidos serão utilizados para a manutenção de nossas atividades. Vale lembrar que todo conteúdo é 100% gratuito e acessível a qualquer cidadão.

Clique aqui e saiba como fazer a sua doação!

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

Dicas
Veja Mais Dicas
Guias
Veja Mais Guias
 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital