Editorias / Reduzir, Reutilizar, Reciclar
HOME | Posts | 2013 | Setembro | Em vez de cavalos, veículo sustentável recolhe resíduos recicláveis no Rio Grande do Sul

Reduzir, Reutilizar, Reciclar

23 de Setembro de 2013

Leia Também
 

Em vez de cavalos, veículo sustentável recolhe resíduos recicláveis no Rio Grande do Sul

cavalodelata3-ecod.jpg
O projeto busca parcerias
Fotos: Arquivo Pessoal

No Rio Grande do Sul é comum ver a utilização de carroças puxadas por cavalos para o transporte de lixo e materiais recicláveis. A cena é comum mesmo nas avenidas e ruas da capital Porto Alegre. Porém a prática apresenta alguns problemas, a exemplo da falta de segurança no trânsito e a exploração animal. Na tentativa de mudar essa realidade, o engenheiro Jason Duani Vargas, de 33 anos, criou o Cavalo de Lata - um transporte sustentável com o objetivo de substituir os cavalos e as carroças, informou a RBS TV.

O trabalho começou em Santa Cruz do Sul, em 2012, e já colhe frutos. Depois de nove meses de trabalho efetivos, o protótipo do transporte está 100% pronto e viaja pelo Brasil a convite de eventos, prefeituras e empreendedores para apresentar o projeto e buscar parcerias. No início de setembro, Vargas esteve presente em Belo Horizonte, mas ainda deve passar por Fortaleza, Curitiba e mais 30 cidades.

cavalo-de-lata.jpg
Veículo é 100% elétrico

De acordo com Vargas, se o catador fizer 12 km/dia, andará de segunda a sexta-feira sem precisar recarregar a bateria

Para a produção em larga escala e emplacamento, o Cavalo de Lata precisa da autorização do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Segundo o órgão, primeiro o projeto deve ser vistoriado pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran), que deve classificá-lo conforme o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), levando em conta tipo de tração, espécie e categoria. Posteriormente, deve ser avaliado pelo Denatran, que confere se o veículo atende a todos os itens de segurança ou se necessita de alterações.

100% elétrico

O veículo já sofreu modificações desde o início do projeto. Antes ele era elétrico e manual, agora é 100% elétrico. A alteração se deve ao aumento de capacidade, de 350 quilos para 500 quilos, tornando os pedais dispensáveis. O novo modelo possui cinto de segurança e cobertura. Sua velocidade máxima aumentou de 20 km/h para 25 km/h, além disso, houveram as trocas de rodas, colocação de baterias tracionárias, volante, banco duplo, faróis e iluminação mais eficientes.

cavalodelata4-ecod.jpg
O valor para aquisição do veículo ainda não está definido

A bateria do Cavalo de Lata é recarregada com energia elétrica e tem 60 km de autonomia. De acordo com Vargas, se o catador fizer 12 km/dia, andará de segunda a sexta-feira sem precisar recarregá-lo. O custo por quilômetro percorrido varia entre cerca de R$ 0,02 a R$ 0,05.

As peças utilizadas na montagem foram retiradas de motocicletas, encontradas em oficinas. As luzes são de LED, com pilhas internas. A carroceria apresenta faixas reflexivas e segue as medidas estabelecidas pelo Departamento Nacional de Trânsito, assim como a gaiola de proteção para o motorista.

O valor para aquisição do veículo ainda não está definido. Inicialmente, a previsão era de que girasse em torno de R$ 12 mil, mas a definição dependerá de parcerias para produzi-lo.

- Cavalo de Lata do Facebook -

Faça sua doação!

Estamos precisando muito da sua ajuda e qualquer valor doado é de grande importância.

Você pode impedir que este trabalho importante de conscientização acabe, fazendo sua doação. Todos os recursos obtidos serão utilizados para a manutenção de nossas atividades. Vale lembrar que todo conteúdo é 100% gratuito e acessível a qualquer cidadão.

Clique aqui e saiba como fazer a sua doação!

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

Dicas
Veja Mais Dicas
Guias
Veja Mais Guias
 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital