Editorias / Ciência e Tecnologia
HOME | Posts | 2016 | Posts | Janeiro | 7 aplicativos essenciais para qualquer ciclista

Ciência e Tecnologia

29 de Janeiro de 2016

Leia Também
 

7 aplicativos essenciais para qualquer ciclista

Por: William Cruz do Vá de Bike

Talvez você já conheça algum dos aplicativos de mobilidade do banco, que possibilitam usar bicicletas compartilhadas em São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Brasília e Porto Alegre. Com eles, você tem acesso ao mapa, localização das estações, a disponibilidade de bicicletas e pode fazer a retirada da laranjinhas, mediante cadastro no sistema.

Mas e que tal experimentar outros aplicativos que facilitam ainda mais a sua pedalada, seja a passeio, como esporte, trabalho, para chegar pedalando em algum lugar na sua cidade e até mesmo em cicloviagens. Gruda na roda e vem comigo!

 strava-ecod.jpg

STRAVA
Disponível para: iOS /Android

Um dos aplicativos mais usados por ciclistas no Brasil e no mundo, o Strava registra sua performance nas pedaladas, tanto para controle pessoal como para compartilhar/competir com os amigos, utilizando o GPS do seu smartphone para traçar o caminho que você faz e calcular velocidade, distância, etc.

As informações armazenadas coletivamente pelo app já vem sendo utilizadas por alguns para escolher rotas, com a ajuda do heatmap — um visualização gráfica dos caminhos mais utilizados. Vale lembrar que os caminhos sinalizados nesse mapeamento representam apenas a passagem de quem utiliza o aplicativo, deixando uma grande massa de usuários de bicicleta, principalmente os que não têm acesso a smartphones, de fora da amostragem.

O aplicativo também já teve outros usos inusitados, como fazer desenhos nos mapas das cidades para compartilhar depois nas redes sociais. Talvez o caso mais curioso tenha sido o do americano Murphy Mack, que em 2014 pediu a mão da amada escrevendo uma mensagem no mapa de sua cidade. Ela aceitou, mas deu sinal positivo também de forma pouco convencional: por meio de um comentário postado pelo aplicativo.

googlemaps-ecod.jpg

GOOGLE MAPS
Disponível para: iOS / Android

O Google Maps sempre foi um grande amigo dos ciclistas urbanos, que até hoje o consultam buscando os melhores caminhos, usando mais a própria experiência do que os recursos de rotas do aplicativo. A possibilidade de traçar rotas para o modal bicicleta, disponível em vários lugares do mundo, foi muito esperada pelos ciclistas brasileiros, mas acabou frustrando expectativas: ao menos em São Paulo, o recurso ainda não funciona muito bem.

Apesar de mostrar as ciclovias e ciclofaixas (e outros caminhos pontilhados que supõe-se serem rotas recomendadas), o recurso de traçar rotas nem sempre percebe essas estruturas, ou não identifica sua bidirecionalidade em ruas que para os demais veículos são de mão única.

Ainda assim, acaba servindo como referência, principalmente por exibir a altimetria (gráfico com a variação de altitude ao longo do percurso) mas é bom ter em mente que o caminho mais seguro pode não ser o que está sendo sugerido pelo mapa. A expectativa é que com o tempo o serviço melhore, se tornando mais útil a quem precisa se deslocar de bicicleta na cidade.

bicidade-ecod.jpg

BICIDADE
Disponível para: Android

Esse aplicativo tem como objetivo ajudar a traçar a rota mais segura, mais curta e menos inclinada para chegar a algum lugar pedalando. O Bicidade foi o ganhador de uma Hackatona da CET-SP em 2014 (evento que premiou o desenvolvimento de softwares relacionados a mobilidade).

De operação bastante similar ao Google Maps, as rotas traçadas costumam ser um pouco mais adequadas que as do aplicativo da Google. Em nossos testes, só funcionou adequadamente na cidade de São Paulo, mostrando inclusive a rede cicloviária da cidade, servindo também como uma referência para a escolha pessoal da rota.

De acordo com Tiago Barufi, um dos desenvolvedores do aplicativo, o Bicidade pretende oferecer outras funcionalidades além das rotas. “Falta ainda qualificar o caminho em termos de interesse: seria ótimo saber qual rota passa por lugares bons para almoçar, por exemplo”, aponta o engenheiro.

pedalasp-ecod.jpg

PEDALA SP
Disponível para: Android

Criado para ajudar quem está começando a usar a bicicleta em São Paulo, o Pedala SP mostra em um mapa as ciclovias, ciclofaixas (permanentes e de lazer) e ciclorrotas da cidade.

A funcionalidade de traçar rotas ainda está em fase experimental, mas o aplicativo traz outras informações bastante úteis, como bicicletários, pontos com wi-fi livre e alertas sobre buracos no pavimento e falhas de sinalização, que podem ser enviados pelos usuários.
O sistema também indica onde estão as estações de bicicletas compartilhadas, com um status indicando se há ou não bicicletas disponíveis ou se a estação está cheia.

endomondo-ecod.jpg

ENDOMONDO
Disponível para: iOS /Android /BlackBerry /Windows Phone

O Endomondo é voltado para a prática de diversos esportes, entre eles a pedalada. O aplicativo mapeia a rota percorrida, registrando distância, velocidade média, desnível acumulado e até calorias gastas. Permite a criação de um diário de treinos e conversa com smartwatches e diversos modelos de monitores cardíacos.

Também é possível desafiar seus amigos, competindo em um ranking dentro do aplicativo. Você pode compartilhar seus treinos nas redes sociais e seus amigos podem até acompanhar sua atividade em tempo real na web.

mapsme-ecod.jpg

MAPS.ME
Disponível para: iOS /Android /Kindle / BlackBerry

Bastante útil para quem viaja para outras cidades ou países, com ou sem bicicleta, o Maps.me permite que você baixe mapas completos das regiões onde irá circular, para não precisar de conexão com a internet quando estiver na rua, na estrada ou mesmo na trilha.
Os mapas possuem marcações de pontos de interesse, como pontos turísticos, restaurantes, transporte público, aeroportos, etc. É possível até fazer buscas, mesmo estando offline. Baixe tudo no wi-fi do hotel ou do aeroporto, coloque o celular no modo avião e divirta-se pedalando por aí!

warmshowers-ecod.jpg

WARSHOWERS
Disponível para: iOS /Android /Windows Phone

Mais que um aplicativo, a Warmshowers é uma rede de hospedagem colaborativa para cicloturistas presente em todo o mundo. Por meio dela, pessoas se oferecem para hospedar por uma noite ou mais quem está viajando de bicicleta, ou fornecer uma refeição e banho quente por exemplo. Quem já viajou de bicicleta sabe a diferença que faz ter um lugar onde ficar e alguém para conversar ao chegar sozinho em uma cidade estranha.

Por meio do sistema, você pode tanto buscar uma mão amiga para auxiliá-lo em sua estada quanto oferecer abrigo a cicloviajantes. Há brasileiros cadastrados e que é possível usar a rede ao visitar outras cidades e estados dentro do Brasil.
Fazer uma cicloviagem muda sua percepção do mundo. Não é só uma viagem por lugares, mas uma descoberta interior, um aprendizado inesquecível. E hospedar um cicloturista, dividindo com ele uma refeição e escutando suas histórias, pode ser mais do que uma simples boa ação: é uma experiência divertida e enriquecedora.

Este texto foi publicado originalmente em www.medium.com/itau

Faça sua doação!

Estamos precisando muito da sua ajuda e qualquer valor doado é de grande importância.

Você pode impedir que este trabalho importante de conscientização acabe, fazendo sua doação. Todos os recursos obtidos serão utilizados para a manutenção de nossas atividades. Vale lembrar que todo conteúdo é 100% gratuito e acessível a qualquer cidadão.

Clique aqui e saiba como fazer a sua doação!

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

Dicas
Veja Mais Dicas
Guias
Veja Mais Guias
 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital