Editorias / Biodiversidade
HOME | Posts | 2016 | Posts | Março | Após repercussão negativa, SeaWorld anuncia que deixará de criar orcas em cativeiro

Biodiversidade

17 de Março de 2016

Leia Também
 

Após repercussão negativa, SeaWorld anuncia que deixará de criar orcas em cativeiro

sea-ecod.jpg
Crianças observam orca em unidade do SeaWorld em San Diego, na Califórnia
Foto: Mike Blake/Reuters

A administração da rede de parques aquáticos SeaWorld anunciou nesta quinta-feira, 17 de março, que não vai mais promover a reprodução de orcas em cativeiro e que aquelas ainda presentes em seus parques serão as últimas, segundo informações da Reuters.

Sediado na cidade americana de Orlando, na Flórida, o SeaWorld vem enfrentando uma queda de público e há anos é alvo de críticas por causa da maneira como trata seus mamíferos marinhos em cativeiro, assim como da pressão de ativistas de direitos dos animais para que encerre definitivamente a exibição pública das chamadas "baleias assassinas".

Em novembro, o SeaWorld, que tem parques em San Diego, Orlando e San Antonio, informou que vai substituir suas orcas "Shamu", de San Diego, por apresentações dedicadas à conservação ambiental.

A empresa também testemunhou uma reação negativa ao documentário "Blackfish", de 2013

Agências reguladoras da Califórnia já haviam dito que vão impedir que o SeaWorld de San Diego continue a criar as orcas caso a empresa leve adiante seu plano de expansão do habitat artificial dos animais.

O SeaWorld tem 29 animais da espécie sob seus cuidados, incluindo seis emprestados, de acordo com seu site. A primeira delas nasceu em um parque da empresa em 1985. Desde então, 30 nasceram nos parques, entre elas as primeiras resultantes de inseminação artificial.

Blackfish
A empresa também testemunhou uma reação negativa ao documentário "Blackfish", de 2013, que mostra a manutenção em cativeiro e a exibição pública das baleias como algo extremamente cruel.

O filme, que o SeaWorld criticou dizendo ser inexato e tendencioso, também trata das circunstâncias que levaram à morte de um importante treinador da empresa em 2010, que foi arrastado para debaixo da água e afogado por uma orca durante um show na Flórida.

A SeaWorld procurou contrabalançar a publicidade negativa de "Blackfish" com uma campanha de relações públicas para chamar a atenção para o papel da organização na pesquisa de mamíferos marinhos e no resgate e reabilitação de animais no mundo selvagem.

As ações da SeaWorld, que caíram cerca de 11% em 2015, foram cotadas a UU$ 17,12 no pregão de quarta-feira (16).

Faça sua doação!

Estamos precisando muito da sua ajuda e qualquer valor doado é de grande importância.

Você pode impedir que este trabalho importante de conscientização acabe, fazendo sua doação. Todos os recursos obtidos serão utilizados para a manutenção de nossas atividades. Vale lembrar que todo conteúdo é 100% gratuito e acessível a qualquer cidadão.

Clique aqui e saiba como fazer a sua doação!

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

Dicas
Veja Mais Dicas
Guias
Veja Mais Guias
 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital