Editorias / Economia e Política
HOME | Posts | 2016 | Posts | Março | [ARTIGO] Um legado de engajamento do setor privado para o desenvolvimento sustentável

Economia e Política

17 de Março de 2016

Leia Também
 

[ARTIGO] Um legado de engajamento do setor privado para o desenvolvimento sustentável

natura-ecod.jpg
O Pnud tem um compromisso duradouro de unir crescimento econômico com sustentabilidade ambiental
Foto: Divulgação/Natura

Por Marcos Neto*

Como o motor do crescimento na maioria dos países em desenvolvimento e desenvolvidos, o setor privado contribui indiretamente para a redução da pobreza, criando riqueza e renda agregada, e diretamente com a geração de empregos e proporcionando bens e serviços acessíveis.

Por 50 anos, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) tem trabalhado com o setor privado e em colaboração com governos nacionais para criar empregos, estabelecer cadeias produtivas, construir infraestrutura e delinear políticas públicas e legislação que avançam tanto com os objetivos nacionais quanto com a agenda de desenvolvimento global.

Nosso engajamento com o setor privado cobre diversas áreas, incluindo agricultura, a indústria extrativa, turismo, educação, energia, finanças, saúde e tecnologia da informação, para criar um desenvolvimento positivo em áreas remotas, rurais e urbanas.

Na década de 1960, em parceria com a Organização Internacional de Aviação Civil, constituímos centros de treinamento para trabalhadores-chave da aviação, para ajudar países em desenvolvimento a construírem companhias aéreas nacionais. O apoio do Pnud foi fundamental para a implantação da Embraer no Brasil, hoje reconhecida com uma das maiores indústrias de aviação civil do mundo, empregando 19.000 pessoas e com receita de U$ 6,4 bilhões. A colaboração também beneficiou a Ehiopian Airlines, maior companhia aérea da África, e a Garuda Indonésia.

Entre US$ 3,3 e 4,5 trilhões ao ano serão necessários em gastos públicos, investimentos e auxílios para que se cumpram os 17 ODS, e se reconhece amplamente que a maioria desses recursos deverá vir do setor privado

A partir de nossa fundação, reconhecemos o valor do empreendedorismo como força condutora do crescimento do setor privado. Em 1998, o Pnud estabeleceu parceria com a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento para lançar o Empretec, um programa integrado de construção de capacidades que ajuda empreendedores promissores a estabelecerem pequenos e médios negócios inovadores e internacionalmente competitivos. Os programas do Empretec encontram-se agora em 26 países e ajudam mais de 70.000 empreendedores a perseguirem seus sonhos.

O Pnud tem um compromisso duradouro de unir crescimento econômico com sustentabilidade ambiental. Nossos projetos com o Fundo Global para o Meio Ambiente incluem a iniciativa Mercados da América Central para a Biodiversidade, que incorpora conservação da biodiversidade e sustentabilidade ao desenvolvimento e financiamento para micro, pequenas e médias empresas; preservação do clima às grandes fabricantes de ar condicionado; e a parceria do Pnud com a DHL, voltada para preparar os aeroportos para o risco de desastres.

Desde 1991, o portfólio do Pnud para projetos relacionados a ozônio alcançou 118 países por meio de 2.225 projetos e resultou na prevenção de mais de 68.000 toneladas de substâncias deteriorantes da camada de ozônio na atmosfera. Somente no Sri Lanka, nosso trabalho com o os produtores de chá do país levou a uma redução, até 2011, de 98% no uso do brometo de metilo, cancerígeno que deteriora a camada de ozônio.

Como nossa história mostra, o Pnud enxerga um mundo onde o setor privado é um parceiro transformador na eliminação da pobreza e das desigualdades e no gerenciamento sustentável e natural dos recursos.

O mundo tem mudado drasticamente desde seus primórdios. Talvez a maior mudança tenha sido o rápido crescimento econômico e padrões de vida mais elevados dos habitantes de países em desenvolvimento. Esse crescimento, alcançado em grande parte por realizações dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, ajudou a tirar 700 milhões de pessoas da pobreza e criou um novo mercado inexplorado de consumo. O poder de compra coletivo das pessoas na base da pirâmide econômica agora excede os US$ 5 trilhões, criando uma demanda para bens e serviços para atender às necessidades específicas desse segmento.

Ao mesmo tempo, a comunidade global fez a transição dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, social e ambientalmente focados, para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, mais abrangentes e universalmente conectados. Entre US$ 3,3 e 4,5 trilhões ao ano serão necessários em gastos públicos, investimentos e auxílios para que se cumpram os 17 ODS, e se reconhece amplamente que a maioria desses recursos deverá vir do setor privado. Essa confluência de oportunidades e demandas oferece oportunidade inédita para se liberar o poder econômico do setor privado de forma que ele contribua para o cumprimento dos ODS.

_______________
*Marcos Neto é diretor do Centro Internacional do Pnud em Istambul para o Setor Privado.

Faça sua doação!

Estamos precisando muito da sua ajuda e qualquer valor doado é de grande importância.

Você pode impedir que este trabalho importante de conscientização acabe, fazendo sua doação. Todos os recursos obtidos serão utilizados para a manutenção de nossas atividades. Vale lembrar que todo conteúdo é 100% gratuito e acessível a qualquer cidadão.

Clique aqui e saiba como fazer a sua doação!

Comentários

Deixe sua opinião sobre este assunto.

Dicas
Veja Mais Dicas
Guias
Veja Mais Guias
 
Shopping EcoD
Abrasivo Digital